Médicos do Amazonas vão às ruas pedir a saída do ministro da Saúde

Os médicos do Amazonas, em parceria com a União Geral dos Trabalhadores do Amazonas (UGT-AM), foram os primeiros a ir às ruas hoje (3/8), às 8h, em Manaus, para pedir a saída do ministro da Saúde, Ricardo Barros, em frente à Secretaria de Estado de Saúde (Susam). Em adesão ao movimento intitulado “FORA BARROS”, os médicos do Amazonas se uniram a representantes da população, das demais categorias da saúde e aos acadêmicos de Medicina para manifestar repúdio contra as infelizes declarações do ministro.

“A manifestação é uma mobilização de repúdio às declarações do ministro da saúde, Ricardo Barros, e também solicitando sua demissão do cargo; consideramos que ele ao afirmar que ‘o médico precisa parar de fingir que trabalha’ demonstra que nada conhece de saúde e pouco se preocupa com ela, tratando a situação como base apenas em números econômicos” afirmou Renato Siervi, vice-presidente do Sindicato dos Médicos do Amazonas (Simeam).

Outra infeliz declaração do ministro afirma que a população brasileira usuária do Sistema Único de Saúde (SUS) "fingia estar doente" ao procurar serviços de emergências e urgências.

“Doente está o País, o SUS, a saúde gerida por um ministro engenheiro que afirma estar economizando a base de corte de fornecimento de medicamentos importantes para a população, isso não é economia, isso é omissão, falta de respeito com a população que precisa”, completou Renato.

Para o presidente do Simeam, Dr. Mario Vianna, esse tipo de declaração mostra no mínimo o despreparo do ministro para essa pasta tão importante.

“O Sindicato dos Médicos do Amazonas e a categoria se unem a população e as demais categorias da saúde para manifestar sua insatisfação com a má gestão da saúde pública e contra a ideia de que os profissionais de saúde são os responsáveis pela situação caótica da saúde pública, como se dependesse somente dos profissionais a qualidade do serviço que vem sendo ofertado”, declarou Vianna.

Além da saída do ministro, os médicos do Amazonas gritaram pelo fim da corrupção na saúde e pela regulamentação da Carreira Médica de Estado do Amazonas, que busca levar o médico através de concurso e com estabilidade e condições de progressão para o interior do Estado assim como acontece na Carreira do Judiciário.

“Os profissionais da saúde e a população precisam de fato serem tratados com respeito. O ministro finge que entende de saúde, acusa e joga os profissionais um contra os outros e ainda os colocam como grandes vilões do caos na saúde. Não podemos aceitar isso de forma alguma. Queremos melhores condições de trabalho, estamos operando verdadeiros milagres na saúde pública. Fora Barros!”, afirmou Mario Vianna.

Fonte: Assessoria de Imprensa Simeam

Entre em Contato

Fale Conosco

Fale com o Presidente

UGT Amazonas
Endereço: Av. Tarumã, 779 - Centro, Manaus - AM, 69025-040
Telefone:(92) 3084-4029